Enquanto bilhões caminham para o inferno pela indiferença de investirmos nosso potencial econômico em Missões, agora a "corrida" é para quem fará o templo mais suntuoso e fantástico.

Mas é claro que temos que construir templos para abrigar os milhares de fiéis, mas a luxuria está dominando nossos líderes evangélicos.

Existe detrás dessas construções, milhões de reais jogados fora e desperdiçados em luxo nababescos e desnecessários.

Estamos com a "síndrome do catolicismo medieval" e com a "síndrome de Babilônia".

Estamos doentes na alma e com catarata espiritual. O negócio hoje é "quem pode mais". Nada de investir milhões em dezenas e centenas de missionários enviados para todo o mundo e até os confins da terra.

Temos muito ouro e muita prata, mas nada de poder espiritual para alcançarmos o mundo perdido.

De acordo com as profecias bíblicas, "não ficará pedra sobre pedra". Haverá uma implosão espiritual decadente e horrível e já estamos vendo isto em nossos dias e em nosso país.

Vamos ter templos enormes, luxuosos e suntuosos, mas o povo lá dentro estará mais pobre, cego e desnudo espiritualmente. Na verdade estamos vivendo o período "Laodicéia". Rico por fora mas mendigo por dentro.

Quem está faturando são as construtoras por isso estou republicando uma notícia sobre o tema, publicado no Portal da CPAD, no dia 3 de maio de 2012 -  leia com atenção e tire suas próprias conclusões:

"Com uma dessas por ano, dobro meu faturamento", diz diretor da construtora Sobrosa

A maior obra da construtora paulista Sobrosa hoje é o templo sede da Igreja Mundial do Poder de Deus, em São Paulo, orçada em R$ 70 milhões.

Entre as dez maiores empreiteiras do país, a Construcap é responsável pela construção do Templo de Salomão, da Igreja Universal do Reino de Deus, em São Paulo. Os R$ 300 milhões investidos na obra, o templo terá capacidade para 10 mil pessoas sentadas e será feito com colunas com quase o dobro de altura da estátua do Cristo Redentor.

Diretor da Solidi Engenharia e Construções, Fabio Said Bittar diz que o que atrai as construtoras é o perfil dos projetos. “Igrejas são obras tecnicamente simples – um grande caixote –, com prazo de entrega relativamente curto, acabamento de qualidade e contratado por quem tem dinheiro em caixa”, afirma.

Ele é responsável pela construção do Santuário Mãe de Deus, do padre Marcelo Rossi, que deverá custar R$ 50 milhões.

Bittar explica que o número de habitantes de uma cidade costuma ser usado como referência para construção de templos, segundo ele, se tem mais de 100 mil, tem espaço para a construção de um grande templo.

A Igreja Batista da Lagoinha tem capacidade para 30 mil pessoas e fica na cidade de Belo Horizonte-MG que tem uma população maior que 2,3 milhões de habitantes.

Para Eduardo Ferri Sobrosa, igrejas com capacidade acima de 10 mil pessoas já são um bom negócio. “Com uma dessas por ano, dobro meu faturamento”.

Claro que o nosso povo cresceu e precisa de um lugar adequado para servir e adorar a Deus, mas a prioridade ainda é enviar e sustentar o maior número de missionários para proclamarem a mensagem salvífica  da Cruz ao mundo perdido e sem esperança.

Enquanto gastamos milhões em pedras, os muçulmanos invadem as nações pregando que Maomé é maior e mais importante que Jesus Cristo. Eles estão agora mesmo, na África aproveitando o vazio espiritual missionário, e evangelizam os cristãos africanos para que se convertam ao Islamismo.

Que Deus levante em nossa nação líderes com visão verdadeira da Obra de Deus. Que o Senhor tenha misericórdia de nós e nos ajude a não sermos servos da Grande Omissão!

Pastor Antonio Romero Filho - "O Ide é mais importante do que montões de pedras".

Postar um comentário

Pr. Antonio Romero Filho

{picture#http://imagizer.imageshack.com/img922/3226/HlUzqY.jpg} Presidente da Assembleia de Deus - Ministério de São Lourenço - MG - Brasil. Fundador do CIM - Centro Internacional de Missões. Pioneiro de Missões do Ministério de Taubaté - SP - 1981/2001 - Diretor responsável pelo Portal CNB. {facebook#http://facebook.com} {twitter#http://twitter.com} {google#http://google.com} {pinterest#http://pinterest.com} {youtube#http://youtube.com} {instagram#http://instagram.com}
Tecnologia do Blogger.