"O mundo e seus sete bilhões de habitantes formam um conjunto complexo de tendências e paradoxos, mas o crescimento demográfico faz parte das verdades essenciais em escala mundial", declarou a representante do Fundo das Nações Unidas para a População (UNFPA) nas Filipinas, Ugochi Daniels.
 
"O mundo e seus sete bilhões de habitantes formam um conjunto complexo de tendências e paradoxos, mas o crescimento demográfico faz parte das verdades essenciais em escala mundial", declarou a representante do Fundo das Nações Unidas para a População (UNFPA) nas Filipinas, Ugochi Daniels.
 
Segundo o UNFPA, Filipinas é o 12º país mais populoso do mundo, com 94,9 milhões de habitantes, 54% deles com menos de 25 anos.
 
A China tem a maior população, com 1,35 bilhão de habitantes, seguida pela Índia, com 1,24 bilhão.
 
No total, a Ásia representa 4,2 bilhões de habitantes e deve atingir 5,2 bilhões em 2052, antes de iniciar uma redução progressiva. Mas o aumento mais expressivo acontece na África, onde a população superou um bilhão em 2009 e deve atingir dois bilhões em 2044.
 
Pobreza, fome, doenças, conflitos: o secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, que concederá uma entrevista coletiva para falar sobre o tema, destacou que a marca de sete bilhões não deve ser minimizada.
 
"Não se trata de uma simples questão de números. É uma história humana", declarou na semana passada.
 
Nos países mais pobres, os governos enfrentarão as dificuldades dos jovens para encontrar empregos. Além do aquecimento global, da seca e da explosão descontrolada das megalópoles, adverte o UNFPA.
 
"Sete bilhões de pessoas precisam de alimentos. Energia. Ofertas interessantes em termos de empregos e educação. Direitos e liberdade. Liberdade de expressão. Liberdade de poder educar seus filhos em paz e segurança", insistiu Ban Ki-moon.
 
Ao ritmo de dois nascimentos por segundo, o UNFPA prevê que a população continuará aumentando e alcançará 9,3 bilhões em 2050, antes de superar 10 bilhões até o fim do século.
 
Até 2025, a Índia será o país de maior população, à frente da China, com 1,5 bilhão de habitantes.

A esperança para estatísticas tão nefastas deste mundo é o Senhor Jesus Cristo, mas a responsabilidade de levar esta esperança ao mundo está na obediência da Grande Comissão..Ide e pregai o Evangelho a toda criatura. Por este motivo que Missão transcultural é e deve ser o alvo principal da igreja neste mundo. A sua igreja faz Missões?

Fonte: Adaptado - Pastor Antonio Romero Filho

Postar um comentário

Pr. Antonio Romero Filho

{picture#http://imagizer.imageshack.com/img922/3226/HlUzqY.jpg} Presidente da Assembleia de Deus - Ministério de São Lourenço - MG - Brasil. Fundador do CIM - Centro Internacional de Missões. Pioneiro de Missões do Ministério de Taubaté - SP - 1981/2001 - Diretor responsável pelo Portal CNB. {facebook#http://facebook.com} {twitter#http://twitter.com} {google#http://google.com} {pinterest#http://pinterest.com} {youtube#http://youtube.com} {instagram#http://instagram.com}
Tecnologia do Blogger.