TEXTO:  I Samuel – 17: 04 a 10 -

04. Então saiu do arraial dos filisteus um homem guerreiro, cujo nome era Golias, de Gate, que tinha de altura seis côvados e um palmo.
05. Trazia na cabeça um capacete de bronze, e vestia uma couraça de escamas; e era o peso da couraça de cinco mil siclos de bronze.
06. Trazia grevas de bronze por cima de seus pés, e um escudo de bronze entre os seus ombros.
07. E a haste de sua lança era como o eixo do tecelão, e a ponta da sua lança de seiscentos siclos de ferro, e diante dele ia o escudeiro.
08. E parou, e clamou às companhias de Israel, e disse-lhes: Para que saireis a ordenar a batalha? Não sou eu filisteu e vós servos de Saul? Escolhei dentre vós um homem que desça a mim.
09. Se ele puder pelejar comigo, e me ferir, a vós seremos por servos; porém, se eu o vencer e o ferir, então a nós sereis por servos, e nos servireis.
10. Disse mais o filisteu: Hoje desafio as companhias de Israel, dizendo: Dá-me um homem, para que ambos pelejemos. 

    INTRODUÇÃO.
Sempre digo que o que realmente move o progresso intelectual na vida do homem é com toda certeza as perguntas que são formuladas, pois é por causa de perguntas que existem as respostas.

Eu sou um homem muito preocupado com a pregação da palavra de Deus, pois penso que uma poderosa palavra é aquela que o ouvinte volta para casa e nunca mais a esquece. Uma palavra que vem mesmo fazer a diferença na vida daquele que a toma como regra de vida, por isso o meu desejo é que esta você jamais esqueça.

Sempre temos vistos inúmeros pregadores ministrarem este contexto na ótica em que Davi sempre é o referencial, mas eu quero dar um pouco da minha contribuição usando a figura de Golias como referencial para nossas vidas nesta mensagem. 

    A HISTÓRIA DA SEQUÓIA.

Vou lhes contar uma história interessante. Algumas fotos das árvores gigantescas chamadas sequóias, sempre me impressionaram, e algumas caídas nas estradas viram até túneis para automóveis. As sequóias são árvores milenares, algumas com mais de três mil anos. Durante todo este longo período, enfrentaram inúmeras adversidades, ventos, tempestades, chuvas, incêndios e ataques humanos.
Certa vez uma destas gigantes árvores caiu e foi submetida por cientistas a uma série de exames para se descobrir o que de fato a teria derrubado. Após muitas análises minuciosas, descobriram que a causa da queda da árvore colossal, havia sido o ataque de pequeninos e insignificantes insetos que roeram suas raízes, deixando-a vulnerável a qualquer vento.

A grande pergunta foi: Como é que ela se defendeu de tantos problemas em sua vida e perdera a luta pela sobrevivência para inimigos tão pequenos, quase invisíveis? Como havia sobrevivido a tantos ataques durantes milênios? 

Tal fato levou-me a fazer uma analogia com nossas vidas pessoais e profissionais. Quantos de nós conseguimos sobreviver a verdadeiras catástrofes, intempéries, superamos vendavais e borrascas e acabamos sucumbindo, caindo ante os pequenos inimigos; pequenos problemas; dificuldades e displicências? São estes pequenos detalhes que nos deixam deitados ao rés do chão. Eu sempre digo que os pequenos detalhes são os que causam maiores estragos na vida de um homem.

O que poderia ser comparado em nossas vidas a estes pequeninos insetos devastadores? O que é que poderá nos derrubar se não ficarmos atentos? Em minha opinião, os gigantes caem porque se esquecem das pequenas coisas, das pequenas contrariedades, dos pequenos obstáculos. Ninguém tropeça em grandes pedras, mas sim nas pequenas.

    AS AFRONTAS DE GOLIAS

A batalha de Davi e Golias é talvez a mais famosa batalha descrita na bíblia sagrada. Muitas crianças levam o nome de Davi por terem em sua pessoa o símbolo de homem vitorioso. Esta história é passada de geração em geração desde seu acontecimento, e mesmo uma pessoa chamada de “Ateu”, ou seja, aquele que não acredita, sabe ou já ouviu esta história.

Mas gostaria de deixar hoje o nosso amado irmão Davi de lado e pedir para que todos mirassem seus olhos no homem filisteu chamado Golias.

A história nos conta que de um lado estava Israel em um monte de outro o exército filisteu, também em outro monte e entre eles um vale chamado Planície de Elah, e todos os dias ele saia do arraial dos filisteus um homem imenso, profissional de guerra, que era o orgulho dos filisteus e afrontava o exército do Deus vivo. Na verdade Golias estava mesmo era zombando dos pequenos Israelitas, pequenos diante de sua ótica, pois a bíblia fala da grandeza física de Saul, Eliabe, Sama, que estavam no meio do exército dos Israelitas. Mas isso para Golias era indiferente.

Golias saía todos os dias pela manhã e a tarde com ar de ironia e falava a mesma coisa que era mais ou menos assim: “Ei, povinho insignificante! Para que vocês vão perder tempo com guerra? Eu sou um filisteu e vocês escravos de Saul, então escolhe entre vocês um homem que tenha coragem suficiente de lutar comigo e se ele me vencer, “se” puder ter coragem, então todos nós sermos escravos seus. Mas se eu o vencer, então vocês serão nossos escravos. E disse mais: Hoje eu desafio todos vocês, para que se por acaso tiver um homem de verdade no meio de vocês, ele venha e lute comigo.(vejas os versículos 8,9 e 10)”

Isso era aterrorizante para o exército de Israel, pois os insultos e a aparência de Golias os deixavam de pernas bambas. Até que um moço com cerca de 1,60 m de altura, com olhos azuis, cabelos vermelhos, com sardas pelo rosto, chamado Davi apareceu e decidiu lutar contra o gigante e acabou por vencê-lo. O resto você já sabe de cor e salteado. Mas não quero tirar nem acrescentar qualquer coisa do que Deus já nos deixou escrito. Veja o que muitos já viram.

    QUEM ERA O GIGANTE GOLIAS

A Bíblia é categórica quando fala de um pouco da aparência do gigante Golias e quero a luz da palavra fazer alguns comentários sobre quem era este homem.
Golias cujo nome significa “passagem; mudança, transmigração”, era um campeão filisteu, ou seja, um profissional de guerra. Provavelmente seu pai teria sido um homem chamado Enaque, filho de Arba, e também teve um irmão chamado Lami, nasceu na cidade de Gate. A bíblia diz que ele teria cerca de um côvado e seis palmos de altura, ou seja, 2,90 m de altura. Ele usava uma cota de medalhas de ou uma couraça de bronze que pesava 5.000 ciclos, ou seja, 57 Kg, e ainda tinha um grande escudo de proteção e uma lança cuja ponta de ferro pesava 600 ciclos, cerca de 6 Kg, comparada e descrita como eixo de tecelão. Então só o peso somado da ponta da lança e da cota de medalhas somavam 63 kg, sem falar de seu capacete, do escudo e outros equipamentos.
Agora imagine como este gigante que ainda tinha 2,90 m de altura se sentia diante de homens com 1,90 m que já é uma grande altura? Ele se sentia o máximo, o imponente, o maioral, o indestrutível. Mas caiu e morreu, e todo o povo filisteu fugiu de diante da face de Israel.

    GIGANTES DA TERRA

Eu disse no início que iria usar a figura do gigante Golias para que nesta mensagem todos pudéssemos ter outro crescimento espiritual.

A Bíblia por diversas vezes nos mostra e nos afirma que somos um povo grande e forte e isso é uma verdade, mas o que na verdade precisamos ter em mente é qual na verdade é a ótica de Deus para nossas vidas? Como Deus nos vê no dia a dia? Pois quando a bíblia nos chama de grande ela não está se referindo em nossas forças ou capacidades, mas sim no poder de Deus.

Mas a ótica de Deus é invertida, veja o que quero dizer:

Marcos, 10:31 – “Porém muitos primeiros serão derradeiros e muitos derradeiros serão os primeiro.”

João, 3:30 – “É necessário que Ele cresça e que diminua eu.”

Mateus, 25:21 – “...sobre o pouco foste fiel, sobre o muito te colocarei;...”    Então se quisermos ser grandes devemos nos fazer pequenos, mas se nos achamos grandes então cairemos e sofreremos. É sobre pessoas que se sentem grandes que quero me dirigir e mudar a ótica do povo de Deus na ótica certa e vivificadora do Senhor dos senhores. 

    OS ERROS DE GOLIAS, QUE O LEVARAM A QUEDA.

    Com certeza o gigante não tinha entre o seu povo, profetas que o falassem a vontade do Deus verdadeiro, pois profetas são aqueles que falam sob inspiração Divina, isso é profeta. Então vejamos os erros que levaram o gignate a cair por terra e ser morto por um menino.

•    ALTO CONFIANÇA

Golias se sentia imponente e seguro em sua altura de 2,90 m, e pensava lá do alto de seu tamanho que ninguém poderia tocá-lo ou mesmo derrubá-lo, pois sua confiança na altura sempre lhe havia mostrado que mesmo no meio de seu povo e nas batalhas que havia travado com outros inimigos ele sempre havia vencido. Autoconfiança é mesmo um perigo fatal, veja que a bíblia diz: “Maldito o homem que confia no homem,..” nisso ela não quer dizer que não devamos confiar em outros homens, mas sim que somos malditos quando confiamos em nós mesmos, pois o versículo continua: “E faz de seu braço a sua força”. Nunca confie em qualquer de suas qualidades, pois podem lhe servir de armadilha.

•    IDOLATRIA
Vemos que Golias trazia um capacete de bronze sobre a sua cabeça, e o capacete era também uma identidade, por ele se poderia identificar de qual exército o soldado pertencia. Também no capacete era uma forma de adoração ao seu deus, e o deus dos filisteus era Dagom, uma divindade maligna, cuja adoração era realizada com orgias e bebedeiras.

Se A Bíblia compara a idolatria ao adultério, então a recíproca é verdadeira. Ser um idólatra, adorando a Dagom era dizer que Golias estava predestinado a queda, era um homem sem princípios divinos.

•    GRANDE HABILIDADE

Golias era um campeão filisteu, pois fora treinado nas artes de guerra. Desde criança ele provavelmente foi preparado para ser um guerreiro filisteu, e quanto mais crescia, mas se destacava nas batalhas e mais vencia. Assim com inúmeras vitórias ele passou a confiar na sua habilidade e acreditar que ninguém poderia o vencer em modalidades de guerra.

Sempre teremos batalhas e guerras em nossas vidas e vencer algumas delas, ou a maioria delas não faz de nós imbatíveis, mas devemos aprender com esses momentos de dificuldades.

•    ORGULHO

O contexto nos mostra que ele trazia em seu peito uma couraça ou cota de medalhas de bronze, que pesava cerca de 57 Kg, que para ele era um monumento às grandes vitórias que havia vencido. Golias olhava para o peito e pensava: “Eu sou o maior; eu sou o melhor, eu sou eu”. E não bastasse penso que o restante do exército filisteu ainda ficava gritando: “Golias, Golias, Golias!!!
Vai me dizer que nunca viu ninguém como Golias? O orgulho é igual a soberba e está escrito no livro da vida: “A soberba precede a ruína, e a altivez do espírito precede a queda.” Provérbios 16:18

Isso foi fatal na vida do gigante Golias e com certeza ainda é perigoso.

•    CAPACIDADE
Golias tinha uma lança cuja ponta pesava seis quilos, e isso era uma dádiva para um guerreiro, pois as armas da época era a espada e a lança. Com a lança ele transpassava e o deixava sofre e agonizar antes de ser cortado com a espada, assim a lança era símbolo de sofrimento para seus inimigos. Ter uma lança como aquela fazia com que Golias se sentisse o único capaz de matar e humilhar o oponente.

Você pode ser bom em alguma coisa, mas nunca deixa que a capacidade de fazer algo lhe seja por tropeço. Devemos buscar aprender. Eu aprendi que existem três tipos de homem: um é o tolo, que nunca prende nada; outro é o inteligente, que aprende com seus esforços; e o terceiro é o sábio, que aprende com os outros. Assim é necessário que busquemos ser sábios.

•    A ARROGÂNCIA
Golias saía e afrontava o exército de Israel, se mostrando arrogante, com uma empáfia tremenda. Ele era sem dúvida uma pessoa horrível em todos os aspectos. Para ele não havia ninguém igual a ele, somente pessoas pequenas.

Deus sempre vai colocar por terra os arrogantes, pois Jeová disse: “Eu, abato o soberbo e exalto o humilde”.

Ser humilde é reconhecer seus defeitos e fraquezas; é ser uma pessoa que aprende com os outros. Golias nunca foi uma pessoa humilde, mas a sua arrogância o levou a queda que ele nunca havia experimentado, e consequentemente a morte.

    CONCLUSÃO

Amados irmãos, meu desejo é que cada um de nós voltemos a luz da palavra de Deus e busquemos ser em primeiro lugar humildes na presença do Senhor e jamais sermos como este tal de Golias. Assim as chances de nos manter em pé serão maiores. O que poderia ser comparado em nossas vidas a esta queda, ou a queda do gigante? O que é que poderá nos derrubar se não ficarmos atentos? Lembre-se, em minha opinião, os gigantes caem porque se esquecem das pequenas coisas, das pequenas contrariedades, dos pequenos obstáculos. Ninguém tropeça em grandes pedras, mas sim nas pequenas.

Pr. Alexandre Augusto

Postar um comentário

Pr. Antonio Romero Filho

{picture#http://imagizer.imageshack.com/img922/3226/HlUzqY.jpg} Presidente da Assembleia de Deus - Ministério de São Lourenço - MG - Brasil. Fundador do CIM - Centro Internacional de Missões. Pioneiro de Missões do Ministério de Taubaté - SP - 1981/2001 - Diretor responsável pelo Portal CNB. {facebook#http://facebook.com} {twitter#http://twitter.com} {google#http://google.com} {pinterest#http://pinterest.com} {youtube#http://youtube.com} {instagram#http://instagram.com}
Tecnologia do Blogger.