A imagem acima revela um fato chocante: metade das 7,3 bilhões de pessoas que habitam a Terra vivem nas regiões amarelas marcadas no mapa, enquanto o restante se espalha pelo vasto território preto.
Os dados foram compilados por Max Galka, que usou informações publicadas pela agência espacial norte-americana, a NASA.
O resultado final mostra como metade de nós se amontoa em apenas 1% do espaço terrestre do mundo, enquanto a outra metade fica com os outros 99% do planeta.

Células

A população é geralmente dividida por regiões geográficas, como países, estados e cidades. Os dados usados para criar esse mapa dividem a população mundial em uma grade de pequenas “células”, na qual as fronteiras administrativas tornam-se irrelevantes.
Ele é baseado em uma grade de 28 milhões de células, medindo cada uma aproximadamente 4,8 km x 4,8 km.
“A região amarela no mapa inclui todas as células com uma população de 8.000 pessoas ou mais. Uma vez que cada uma delas tem uma área de cerca de 14 quilômetros quadrados, a densidade populacional de cada célula amarela é, pelo menos, 900 pessoas por 1,6 km²”, explica Galka. “Por outro lado, a região preta é constituída por células com populações de menos do que 8.000 pessoas. Em outros termos, a densidade populacional em toda a área preta é menos de 900 pessoas por 1,6 km²”.

Onde está todo mundo?

A maior parte da região amarela está localizada na Índia, Bangladesh e China, onde quase a metade (46%) da população do mundo está localizada.
A amarela ilha de Java, na Indonésia, que tem aproximadamente o mesmo tamanho do estado de Nova York, nos EUA, contém uma população de 140 milhões, tornando-se a ilha mais populosa do mundo.
O Japão, uma região amarela um pouco mais fraca nas proximidades, é a segunda ilha mais habitada do mundo, encaixando 37 milhões de pessoas em Tóquio, a cidade mais populosa do mundo.
Mas nenhuma destas regiões contêm a única célula mais povoada do mapa. “Em todo o mundo, a célula com a maior população está localizada no Cairo”, diz Galka. “A área, que mede apenas 14,4 quilômetros quadrados, é o lar de mais de um milhão de pessoas”.
Até 2100

E o que Galka quer mostrar com esse mapa?

Se a população mundial realmente bater 11 bilhões até 2100, como previsto, com o maior crescimento ocorrendo na África, não podemos dizer que não temos espaço suficiente para acomodar todo mundo.
Mas, com as melhores e mais habitáveis regiões já verdadeiramente abarrotadas, espalhar essa galera pela área preta não vai ser fácil. Mas pode ser mais simples do que querer colonizar Marte, por exemplo. [ScienceAlert]
Fonte: http://hypescience.com/

Postar um comentário

Pr. Antonio Romero Filho

{picture#http://imagizer.imageshack.com/img922/3226/HlUzqY.jpg} Presidente da Assembleia de Deus - Ministério de São Lourenço - MG - Brasil. Fundador do CIM - Centro Internacional de Missões. Pioneiro de Missões do Ministério de Taubaté - SP - 1981/2001 - Diretor responsável pelo Portal CNB. {facebook#http://facebook.com} {twitter#http://twitter.com} {google#http://google.com} {pinterest#http://pinterest.com} {youtube#http://youtube.com} {instagram#http://instagram.com}
Tecnologia do Blogger.