Depois de quatro mil anos de história da atuação de Deus desde Abraão (Gn 12.4b - "Em ti serão benditas todas as famílias da terra") até o nascimento de Cristo e seu Ministério terrenal e até os dias de hoje, há pessoas que nunca ouviram a mensagem do Evangelho.

A esta altura da história não deveriam existir povos não alcançados pelo conhecimento de Jesus Cristo como Salvador. O mundo inteiro já deveria saber que Jesus é o Senhor para a glória de Deus Pai.

Há cerca de vinte anos os não alcançados somavam 2,7 bilhões de pessoas. Eram, praticamente mais da metade da humanidade. Hoje calcula-se que formem um contingente de 1,3 bilhões de pessoas.

O cinturão de resistência

Costuma-se chamar a "janela 10x40" ( faixa que se estende de o oeste da África, passando pelo Oriente Médio, até a Ásia, no Oceano Pacífico.) àqueles que mais resistem ao Evangelho. Lá estão concentradas a três grandes religiões do mundo; o islamismo, o hinduísmo e o budismo e onde se concentram megacidades como Calcutá, Cairo, Bangcok.

O maior perigo

Os muçulmanos estão fazendo da Inglaterra seu centro de expansão. Recentemente compraram ali templos evangélicos que estavam inativos para transformá-los em mesquitas de orações. Eles estão dominando a França, onde atualmente há leis restringindo que orem nas ruas e que as mulheres usem burca publicamente. Estão crescendo nos Estados Unidos, em alguns países da África e também crescem muito no Brasil. Na verdade o alvo do Islamismo é dominar o mundo todo com a sua religião e implantar uma bandeira islâmica em cada país, e como muitos países dormiram no ponto, hoje eles são maioria.

A barreira do ódio

Geralmente tanto os muçulmanos radicais e os que professam o hinduísmo odeiam os cristãos, pois calcula-se que de 180 mil a 200 mil cristãos sejam martirizados anualmente naqueles países resistentes. A oposição do Estado, a perseguição religiosa, as barreiras culturais, barreiras educacionais, são as maiores dificuldades para a evangelização da janela 10x40.

O desafio

Segundo Patrick Johnstone, há 12.000 povos ou etnías no mundo. Destes 1.600 podem ser considerados ainda não alcançados, e cerca de 700 não têm nenhuma literatura cristã. Dos 61 países que formam a janela 10x40, 37 são os menos evangelizados do mundo. São países intolerantes com o Evangelho. Islâmicos radicais, comunistas secularistas, hinduístas, animistas e budistas representam quase que a totalidade dos não alcançados.

O desperdício

Não é justo que estejamos pregando milhares de vezes às mesmas pessoas, enquanto bilhões caminham para o inferno sem Deus e sem esperança. A Igreja evangélica brasileira (com raras excessões) está mais preocupada em investir milhões de reais em suntuosos templos com seus "jardins suspensos"; milhões em programas de televisão para pregarem mensagens homocêntricas; milhões em aviões jatinhos para que seus líderes possam viajar de uma lado para o outro de forma mais rápida no intuito de fazerem politicagem evangélica, enquanto isto 1,3 bilhões de almas famintas estão esperando que levemos o Pão da Vida.

Deus escolheu o Brasil

Os países como os Estados Unidos da América, a Inglaterra, a Noruega, Suécia, etc, que foram responsáveis por boa parte da evangelização mundial nos últimos dois séculos - já não estão podendo enviar mais seus missionários especialmente para a Ásia e o Oriente Médio , como fizeram então.

Há algumas décadas o chamado Terceiro Mundo - formado pelos países subdesenvolvidos - tem sido o celeiro das missões contemporâneas. Deus está levando um novo exército e o Brasil é um dos escolhidos de Deus para fazer a diferença neste mundo carente de salvação.

A decadência da igreja brasileira e a nova esperança...a igreja chinesa

Na década de 1980, houve uma explosão missionária no Brasil, quando dezenas e centenas de igrejas no Brasil enviaram missionários para várias partes do mundo. Mas o tempo passou, e hoje quase nada estamos fazendo por missões mundiais.

Deus não tem problemas com desobedientes, pois serão substituídos por outros melhores. Eu pessoalmente creio que Deus levantará a China como a nova nação missionária.

Primeiro que lá está a maior igreja do globo, é a igreja perseguida, pura, sem sincretismo e misturas. Segundo, a igreja chinesa já tem planos de enviar até 2020, 20 mil missionários ao redor do globo. Terceiro, imagine bem, eles já estão espalhados em todos os países com seus próprios comércios, isto é, não dependem das ofertas para se sustentarem. Terceiro, a maioria fala inglês para se comunicar. Enfim, eis ai a China para substituir o Brasil no privilégio de proclamar o Evangelho nestes últimos dias que antecedem o Arrebatamento.

Conclusão

Se falharmos iremos pagar um alto preço, pois o Senhor tem realizado uma grande obra em nosso país e as estatísticas evangélicas estão aí para confirmarem; de poucos, hoje somos milhões de evangélicos em nossa nação.

O Centro Internacional de Missões está fazendo a sua parte nesta grande obra missionária inacabada, já completamos 14 anos de atividades no Sul de Minas Gerais. Dezenas e centenas de alunos que passaram pela Base Missionária estão pregando o Evangelho em vários países do globo e isto para nós é muito recompensador - e você está fazendo a sua parte? Deus pode continuar confiando  em nós!!!

Gostaria que os amados comentassem algo sobre o tema acima explanado pois sua opinião é de suma importância para nós. 

"E a qualquer que muito for dado, muito se lhe pedirá, e ao que muito se lhe confiou, muito mais se lhe pedirá" - (Lc 12.48b)

Vosso conservo em Cristo,
Pastor Antonio  Romero - Diretor geral do CIM

Postar um comentário

Pr. Antonio Romero Filho

{picture#http://imagizer.imageshack.com/img922/3226/HlUzqY.jpg} Presidente da Assembleia de Deus - Ministério de São Lourenço - MG - Brasil. Fundador do CIM - Centro Internacional de Missões. Pioneiro de Missões do Ministério de Taubaté - SP - 1981/2001 - Diretor responsável pelo Portal CNB. {facebook#http://facebook.com} {twitter#http://twitter.com} {google#http://google.com} {pinterest#http://pinterest.com} {youtube#http://youtube.com} {instagram#http://instagram.com}
Tecnologia do Blogger.