Após três anos de pesquisa, a organização Pew Forum on Religion and Public Life, com sede em Washington, divulga que um em cada quatro pessoas no mundo é muçulmana.

Com 232 países e territórios analisados, esse é um dos estudos mais completos do assunto até hoje.

Segundo o estudo, apenas 20% dos muçulmanos vivem no Oriente Médio e norte da África. Além disso, há mais muçulmanos na Alemanha do que no Líbano e menos na Jordânia e na Líbia somadas dos que na Rússia.

Na Ásia estão 60% dos muçulmanos de todo o mundo, a maioria na Indonésia, Paquistão, Índia, Bangladesh, Nigéria e Egito.

Um dos principais dados do estudo revela que 300 milhões de muçulmanos vivem em países em que o islamismo não é a religião mais seguida.

Na America, os Estados Unidos é o país com maior número de muçulmanos, pouco menos de 2,5 milhões de pessoas. Em seguida vem a Argentina com 784 mil e o Brasil com 191 mil muçulmanos.

"Na Europa, muito em breve, vamos ter mais muçulmanos praticantes do que cristãos praticantes. Isso não é porque há muitos muçulmanos, é porque os cristãos são, geralmente, menos praticantes”, disse Geens. "A Europa não percebe isso, mas esta é a realidade."

De acordo com uma previsão publicada pelo Centro de Pesquisa Pew no ano passado, o número de muçulmanos na Europa pode aumentar cerca de 63% entre 2010 e 2050. Este aumento faria com que a população muçulmana na Europa subisse de 43,5 milhões para quase 71 milhões.

O número de cristãos na Europa, de acordo com Pew, irá cair em 18% durante o mesmo período, diminuindo os 553 milhões de cristãos para 454 milhões.

Na Bélgica, o estudo aponta que dentre a população de 10,7 milhões de pessoas, 6,9 milhões são cristãos e 630 mil são muçulmanos. Em 2050, Pew projetou que os números seriam alterados para uma população total de 11,1 milhões de pessoas, com 5,9 milhões de cristãos e 1,3 milhões de muçulmanos.

França, Bélgica, Inglaterra e outros países da Europa, desviaram-se pouco a pouco do Evangelho de Jesus, para envolucrarem-se no materialismo de uma boa vida, acomodada e sem Deus para comandá-los espiritualmente.

A Europa e outros países cristãos hoje pagam um preço horrível pela rejeição de Deus, pois "dormiram abraçados com o Cristianismo, e acordaram abraçados pelo Islamismo".

Somente um poderoso avivamento espiritual poderá reverter este quadro religioso, façamos Missões enquanto é dia, pois a noite está chegando, quando ninguém mais poderá trabalhar. Oremos pelas Missões mundiais.

Fonte: Adaptado - Guiame, comentários da direção do CNB.


Postar um comentário

Pr. Antonio Romero Filho

{picture#http://imagizer.imageshack.com/img922/3226/HlUzqY.jpg} Presidente da Assembleia de Deus - Ministério de São Lourenço - MG - Brasil. Fundador do CIM - Centro Internacional de Missões. Pioneiro de Missões do Ministério de Taubaté - SP - 1981/2001 - Diretor responsável pelo Portal CNB. {facebook#http://facebook.com} {twitter#http://twitter.com} {google#http://google.com} {pinterest#http://pinterest.com} {youtube#http://youtube.com} {instagram#http://instagram.com}
Tecnologia do Blogger.